Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Não tire os pés do Chão’ Category

 Prelúdio  – Tenho acompanhado em CD’s de música evangélica, gravados ao vivo, bem com em apresentações de cantores evangélicos, uma prática também presente em shows de música popular, como axé music, ijexá, samba reggae, afoxé e outros ritmos baianos, protagonizados por artistas já consagrados pela mídia nacional e internacional como Ivete Sangalo, Olodum, Daniela Mercury, Netinho, dentre outros. Refiro-me a um determinado momento do espetáculo quando o artista incita a multidão presente a “tirar o pé do chão”. Dizem eles: “Sai do chão!” ou “tira o pé do chão!”, numa tentativa de fazer com que todos comecem a pular enquanto repetem os refrãos e as partes mais conhecidas das músicas.

O pretexto é o da alegria e euforia. Mas o que acontece mesmo é um pula-pula sem muito sentido espiritual e sem muita definição de propósito.

Assim, neste breve artigo, quero fazer um apelo à juventude evangélica do Brasil a que, negue-se a tirar seus pés do chão, especialmente a partir das ponderações que seguem.

1. Se for para colocar a reação motora acima da comportamental, não tire os pés do chão!

A atitude correta e útil no louvor precisa ter implicações na conduta, na vida diária, nas atitudes. Se o “tirar os pés do chão” apresentar-se como uma maneira alternativa de reação ao que se canta ou se ouve cantar, ou seja, motora; o melhor é manter os pés no chão e refletir sobre as propostas de vida da música e permitir que Deus opere mudanças na vida. “Deus é Espírito, e por isso os que o adoram devem adorá-lo em espírito e em verdade”. ( João 4:24 – NTLH ).

2. Se for para colocar a forma acima do conteúdo, não tire os pés do chão!

O ritmo de uma música evangélica é o que menos importa. O valor de uma canção cristã está no seu conteúdo, nos conceitos que a fundamentam, nas verdades eternas que a encerram, nos valores que defende, nas propostas que apresenta. Se é uma valsa, uma marcha, um chachado, um samba ou rock; isso é apenas uma questão de meio e de objetivo, de pessoas de que segmentos queremos alcançar. Mas a mensagem precisa ser pura e penetrante, viva e tocante. Precisa ser a Palavra de Deus cantada. Jesus ensinou: “Deus disse: Este povo com a sua boca diz que me respeita, mas na verdade o seu coração está longe de mim. A adoração deste povo é inútil, pois eles ensinam leis humanas como se fossem meus mandamentos.” ( Mateus 15:8, 9 – NTLH ).

“O valor de uma canção cristã está no seu conteúdo, nos conceitos, que a fundamentam.”

3. Se for para sufragar a razão em favor da emoção, não tire os pés do chão!

Na hora do show, quando o artista gospel dá o comando paras as pessoas tirarem os pés do chão, fica claro que a emoção está no comando de tudo. Emocionado o povo é facilmente conduzido e até manipulado a expressar-se do modo como o artista deseja. Já vi gente pular, se jogar em cima dos outros, rasgar roupas, jogar tolhas e peças de roupas pra o artista secar o suor do seu rosto e devolver o pano molhado de suor. Já vi gente passar mal de tanto gritar e se emocionar. O desequilíbrio é incontestável. Mas a Palavra de Deus nos impede este tipo de atitude, uma vez que ensina o equilíbrio e a saúde integral quando exorta: “O que vou fazer, então? Vou orar com o meu espírito, mas também vou orar com a minha inteligência; vou cantar com o meu espírito, mas também vou cantar com a minha inteligência.” (I Coríntios 14:15 – NTLH ).

4. Se for apenas para se divertir ou para agradar o artista, não tire os pés do chão!

A gente nota que muitos, possivelmente a maioria, na hora da emoção em alta, faz o que mandam apenas para se divertir, curtir um barato, participar do movimento. Ou então somente para agradar o artista que, do palco, comanda o desatino coletivo. É exatamente assim nos shows seculares, sem conotações religiosas e espirituais. O povo dança, grita e pula tirando literalmente os pés do chão, para se divertir e compor, com o artista, a coreografia do espetáculo. No louvor a Deus o foco precisa estar n´Ele e todos devem desejar agradá-lo e honrá-lo. O artista é o homem, mas o Astro é o Senhor, por isso glórias a Ele, só a Ele. Eis o conselho de Paulo: “Finalmente, irmãos, vocês aprenderam de nós como devem viver para agradar a Deus; e é assim mesmo que vocês têm vivido. E agora pedimos e aconselhamos, em nome do Senhor Jesus, que façam ainda mais.” (I Tes. 4:1 – NTLH ); ainda mais: “Por isso, o pendor da carne é inimizade contra Deus, pois não está sujeito à lei de Deus, nem mesmo pode estar. Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus.” ( Romanos 8:7, 8 – RA ).

Poslúdio

O louvor a Deus não requer necessariamente uma expressão motora ou corporal. É claro que ninguém está impedido de expressar-se corporalmente ou que tal expressão seja em si errada ou pecaminosa; nada disso, pois o nosso corpo é santuário do Espírito Santo e deve adorar a Deus livremente. Mas quando a expressão motora suplanta a reflexão, inocula a inteligência e inviabiliza o equilíbrio, está claro que age a favor da alienação e contra a verdadeira adoração.

Precisamente neste sentido, de preservar a ênfase que a adoração tem no comportamento, no conteúdo, no equilíbrio entre razão e emoção e no necessário foco na pessoa de Deus; é que se fundamenta o apelo deste artigo: Meu irmão, por favor, não tire os pés do chão!

Anúncios

Read Full Post »